A Moda e seus Padrões

A Beleza e suas diversas faces, subjetiva a visão de terceiros e uma eterna escrava da moda, décadas se passam e a cada geração um novo padrão é criado, mas a pergunta é: padrão para agradar quem? No mundo da moda a forma com a qual as roupas são representadas por seus “manequins” influência na maneira com a qual o consumidor abraça esse novo conceito. Mas seriam os designers os verdadeiros vilões dessa visão?
A sociedade já impunha seus padrões desde os primórdios, quanto mais pálida melhor, quanto menor o pé melhor, quanto mais curvilínea melhor, quanto mais apertado o espartilho melhor… regras impostas à mulheres por consequência da transformação social e patriarcal, esses padrões foram criados a partir de visões de “melhorias” estéticas que deveriam ser “regra” a uma pessoa que quisesse se encaixar na sociedade.
Mas, E nos dias de hoje? Bom vivemos em um mundo globalizado, que tem grande influência da tecnologia e da história que foi construída antes de nós, quando vimos o boom do “heroín chiq” nas grandes revistas de moda, ditando que a aparência esquelética e enfraquecida era tendência (muito similar a Era Vitoriana quando mulheres deveriam parecer pálidas, ou até mesmo doentes), sim os padrões também são tendências que são retomadas de épocas passadas.
Atualmente os padrões são mistos, onde vemos a beleza do clã Kardashian em contrapartida da onda fitness levemente definido, assim como o plus size e o a terceira idade tornando o mercado aquecido com proposta de design para a aceitação do corpo real, somos responsáveis por essa transformação de conceitos a partir do momento que decidimos nos tornar Designers de Moda.
Quer saber mais? Que tal alguns livros e documentários que mostram de forma técnica e real como esses temas estão sendo tratados atualmente:
História da Beleza – Umberto Eco
15_livros_historiadabeleza
A origem do conceito de belo e as transformações durantes as décadas, mostrando a forma com a qual a sociedade trabalha a beleza assimilando à bondade e a verdade, padrões já trabalhados na história e suas consequências.
A ditadura da beleza e a revolução das mulheres
13015511
Com mais de 8 milhões de livros vendidos no Brasil, Augusto Cury retrata nesta nova obra o cotidiano de mulheres que sofrem caladas as consequências de uma cruel realidade do mundo moderno: a ditadura da beleza.
Apoiando-se em sua vasta experiência como psiquiatra e pesquisador da Psicologia, Cury dá um grito de alerta contra essa forma de opressão que vem deixando mulheres, adolescentes e até crianças tristes, frustradas e doentes.
Influenciadas pela mídia e preocupadas em corresponder aos inatingíveis padrões de beleza que são apresentados, milhares de mulheres mutilam sua autoestima – e, muitas vezes, seus corpos – em busca da aceitação social e do desejo de se tornarem iguais às modelos que brilham nas passarelas, na TV e nas capas de revistas.
Ao tratar de um tema tão atual, este livro faz com que o leitor se identifique imediatamente com os personagens e sua luta por uma vida mais plena, em que cada pessoa se sinta livre para ser o que é, sem se envergonhar de sua aparência e sem se comparar a ninguém. Cury nos leva a compreender que a beleza está nos olhos de quem vê e que devemos ter um romance com nossa própria história, pois cada ser humano é único no palco da existência.
Idea – A Evolução do Conceito de Belo
download-2
Panofsky estuda nessa obra a trajetória da ideia artística de Platão e Fídias a Michelangelo e Dürer. Acompanha sua evolução desde quando elaborada pelas antigas teorias de arte, que ainda não dissociavam o belo do bem, até as estéticas que, com o Renascimento e o Maneirismo, começaram a revolucionar os fundamentos do belo apoiando-se muito mais na vontade e no prazer. A origem da modernidade na arte é, portanto, contemporânea dessa inversão de sentido, bem anterior ao que apontam as periodizações clássicas da história da arte.
A Beleza Impossível
113158_beleza-impossivel-a-mulher-midia-e-consumo-51953_l2_635830120416470000
O massacre é diário e multimidiático. Minuto a minuto, a mídia incute nas mulheres um ideal de beleza inatingível, artificial, mercantilizado. Até as mais bem informadas sucumbem a tal apelo, e fazem de tudo para alcançar esse objetivo, gastando rios de dinheiro em cremes, xampus, complexos emagrecedores, escovas progressivas e tudo mais que prometa mudar a aparência. Algumas até se deixam levar e comprometem a própria saúde fazendo regimes desumanos e se submetendo a cirurgias que muitas vezes geram resultados nefastos.
Como chegamos a esse ponto, depois de tantas conquistas importantes no último século? A quem interessa vender uma beleza inalcançável? De que maneira a mídia manipula nossa consciência em nome dos interesses do mercado? Quais são as conseqüências para as adolescentes de hoje? Onde entram as ‘diferentes’ nesse sistema? Rachel Moreno responde a essas e outras perguntas neste livro vigoroso e crítico, apontando caminhos para que a mulher possa se defender dessas armadilhas.
Advanced Style
Esse documentário trata sobre o site http://www.advanced.style/ onde retrata mulheres acima de 60 anos que possuem uma identidade fashion diferenciada para os “padrões”, mostrando a importância da visão de diversas gerações para a construção da nova moda, assim como cidades grandes são grandes polos de disseminação do street style livre.

Britain’s Biggest Beaty Queens
Documentário sobre um concurso de beleza plus size, tratando sobre a aceitação das participantes com o corpo, mudança de padrões e a realidade da transformação da sociedade através dos hábitos alimentares.

Beautiful: The Documentary
A forma com a qual os padrões excluem as diversas etnias e classes, focando na forma com a qual a beleza afro é desvalorizada e questionada a todo momento, pela falta de representação nas mídias e padrões arraigados pela discriminação.

Gostou do conteúdo? Compartilhe, Curta e Comente, podemos ser melhor com a sua participação!
Previous Post
Next Post

2 Comments

Leave a Reply